+1

Conhecendo o PRADO Framework Parte 1

criado por Alexandre Marinho em 13/11/2007 10:20am
Bom chega de papo furado. Agora vou demonstrar como fazer sua primeira aplicação utilizando o PRADO. Esse exemplo foi baseado no demo ‘Hello World’ que vem ao baixar o framework.

1º Passo) Baixar o framework.

Vá até o site do PRADO www.pradosoft.com, clique em Downloads e baixe a versão estável mais nova. Na época desse artigo a versão atual era prado-3.1.0.r2045.zip.

Dentro do arquivo zipado você irá encontrar as seguintes pastas:

- demos: Várias aplicações de exemplo
- docs: documentação do framework
- editors: possui uma extensão para Dreamweaver com os componentes do PRADO
- framework: código fonte do framework
- requirements: possui um script para testar os requerimentos do PRADO
- tests: ferramenta de testes

Dessas só iremos precisar da pasta framework. Extraia-a para o diretório raiz do seu Servidor WEB.

2º Passo) Criando as pastas e arquivos

Inicialmente criamos uma pasta no servidor web onde ficará a aplicação , no meu caso a chamei de 'hello'. Dentro dessa pasta precisamos criar a seguinte estrutura:

- index.php -> arquivo inicialização da aplicação
- protected -> pasta protegida
| - pages -> diretório das páginas do framework
| - runtime -> pasta exclusiva do sistema
- assets -> pasta de extras

No arquivo index.php coloque o seguinte código:

<?php
$basePath = dirname(__FILE__);

$frameworkPath = $basePath . '../framework/prado.php';
$assetsPath = $basePath . '/assets';
$runtimePath = $basePath . '/protected/runtime';

if (!is_writable($assetsPath)) {
    die("Please make sure that the directory $assetsPath is writable by Web server process.");
}

if (!is_writable($runtimePath)) {
    die("Please make sure that the directory $runtimePath is writable by Web server process.");
}

require_once $frameworkPath;

$application = new TApplication;
$application->run();
?>

O script acima define os caminhos para o funcionamento do framework. Confira os caminhos para as pastas que você criou. Se estiver seguindo o exemplo eles estarão corretos.

Agora precisamos proteger a pasta protected, pois nela estarão todos os arquivos 'fontes' da aplicação, para isso criamos um arquivo .htaccess contendo:

Deny from all

Assim ninguém terá acesso a essa página através do servidor web.

Comentários:

Mostrando 1 - 2 de 2 comentários
Diego disse:
Hm..nice parece o Smarty.net :P
05/06/2009 2:56pm (~9 anos atrás)

Alexandre,

O PRADO não é MVC. Como você citou um pouco depois, ele é baseado em Componentes e Eventos. Programadores ASP.NET e Delphi sentirão certa facilidade ao programar com PRADO.


Outra coisa, você pode criar uma aplicação básica com a ferramenta de linha de comando: prado-cli.php

no prompt de comando do Windows:

php framework\prado-cli.php -c minha_aplicacao [ENTER]

Pronto. Será criado um diretório com o nome "minha_aplicacao" c a estrutura básica de uma aplicação PRADO.


Por fim, os arquivos .tpl eram usados na versão 2.x para guardar o template (HTML) de paginas e controles. Na versão 3.x o código de apresentação das páginas vai em arquivos .page.

Arquivos .tpl continuam sendo usados para definir código de apresentação para controles.

Quando você usa o recurso de Master Template para compartilhar um design comum para todas as páginas, você cria um TTemplateControl cujo design deve ser guardado em um arquivo .tpl :)

No mais, o artigo é uma boa iniciativa. O PRADO é um exelente framework, porém não há uma comunidade brasileira mto forte em torno dele.

[]'s
18/05/2009 4:47pm (~9 anos atrás)

Novo Comentário:

(Você pode usar tags como <b>, <i> ou <code>. URLs serão convertidas para links automaticamente.)